MANIFESTO

MANIFESTO EM
DEFESA DO MIXTO
Em defesa de um Mixto profissional,
estruturado e competitivo

Nesse momento tão importante para o futuro do alvinegro, nós da torcida Boca Suja, representando centenas de torcedores mixtenses, trazemos algumas reflexões acerca do rumo que acreditamos que o Tigre da Vargas deve seguir independente de quem compor a nova direção do clube.

O FUTURO PASSA NECESSARIAMENTE PELA CATEGORIA DE BASE
O Mixto deve começar a investir PRIORITARIAMENTE na categoria de base, que quando bem trabalhada garante em pouco tempo parte do elenco profissional sem grandes gastos e pode gerar lucro para o clube com a revelação de novos talentos.

No entanto, para a categoria de base do Tigre virar realidade defendemos que um porcentual de tudo que o clube arrecada no profissional seja destinado para tal fim, 10% da receita geral já seria um bom começo.
É preciso também que os atletas da categoria de base, na medida em que vão se destacando e subindo para o profissional, tenham contratos com o clube com multas rescisórias, o que ajuda prevenir de perdermos o atleta precocemente sem o clube lucrar.

Defendemos a reativação urgente de todas as fases da categoria de base. A formação de um atleta não se dá semente a partir do sub-17, mas desde a categoria fraldinha e mamadeira. As escolinhas do Mixto seriam um importante fator de: 1) Divulgaria ainda mais a marca Mixto; 2) Possibilitaria uma nova fonte de recursos ao clube, ao cobrar mensalidades dando bolsas somente aos mais carentes e habilidosos; 3) É onde o clube começa a moldar o atleta e trabalhar todos os fundamentos do futebol de forma adequada.

Acreditamos ser fundamental a criação da escolinha do Tigre, na categoria campo e futsal.

O MIXTO É UM SÓ, FIM DAS “TERCEIRIZAÇÕES”!
A nova diretoria deve organizar a fusão das categorias profissional, base (todas as fases), futebol feminino, futebol master e futsal. É preciso trabalhar com profissionalismo e administração intercategorias. A nova diretoria pode até criar os vices de cada categoria, mas o que não pode continuar é o trabalho seccionado, cada categoria no seu canto como se existissem vários “ Mixtos”.

O patrocínio deve ser negociado como patrocínio para todas as categorias, assim como a responsabilidade em manter a estrutura para ambas. A unificação na administração do Mixto é um passo importante para profissionalismo e avançaremos ainda mais principalmente no futsal, futebol feminino e categorias de base.

INVESTIMENTO EM ESTRUTURA FÍSICA É TUDO
Um clube sem endereço é um clube virtual. O Tigre da Vargas deve começar a se preocupar de forma decisiva na reconstrução da estrutura. Uma sede administrativa própria, um Centro de Treinamento próprio e uma praça esportiva (podendo ser anexo ao CT) para o departamento amador (futsal, futebol feminino, máster e categorias de base).

Existem várias formas de transformar esses planos em realidade. Uma delas são as parcerias com empresas que podem colocar suas marcas no CT e nas demais estruturas. Outra forma é destinar um porcentual fixo dos patrocínios do profissional para investir em estrutura, 10% seria um começo.

Outra alternativa seria a criação do programa sócio torcedor do Tigre. Se for bem planejado, organizado com profissionais, transparência e prestação de contas, se preparem que vocês surpreenderão com a quantidade de mixtenses que vão querer construir esse clube e transformá-lo numa potencia nacional, não duvidem disso.

PROFISSIONALISMO É O COMEÇO
Planejamento, seriedade, dedicação e profissionalismo. Sem isso não avançaremos! Tivemos grandes avanços no último período particularmente na parte jurídica, onde melhoramos na confecção dos contratos e nas batalhas judiciais. Mas erramos em outras áreas.

Agora é preciso aprender com os erros e continuar com os acertos. Algumas gerências são fundamentais e devem ser tratadas com o máximo de profissionalismo: 1) Gerência de futebol; 2) Gerência de categorias de base; 3) Gerência de futebol amador (Futsal, Máster e Futebol Feminino); 4) Gerência de Comunicação e Marketing; 5) Gerência financeira; entre outras.

O fundamental é sempre garantir o profissionalismo e o planejamento, que deve ser no mínimo anual, prevendo gastos, investimentos e objetivos a curto e longo prazo. Para tudo virar realidade é preciso um Conselho que de fato funcione e principalmente de uma diretoria forte e unida! A diretoria não pode ficar centrada em uma só pessoa, deve ser um grupo que trabalha de forma unida e interdisciplinar.

Essas são algumas reflexões que a Boca Suja apresenta aos conselheiros, diretoria e torcedores. O certo é que sempre estaremos nas arquibancadas apoiando o Mixto em campo e fora dele ajudando a construir o clube que acreditamos que ainda se tornará uma potência nacional, pois é a manifestação cultural e esportiva da nação cuiabana!
Torcida Boca Suja

www.torcidabocasuja.org